Os golpes mais comuns dados em viajantes - Egali Intercâmbio
Tudo sobre intercâmbio

Os golpes mais comuns dados em viajantes

Atualizado em 27 de abril de 2017

Viajar é tudo de bom! Você aprende mais sobre você, sobre a cultura do lugar que está visitando e entra num estado de “Ai meu Deus como é bom estar aquiii 😍”, não é mesmo?

Porém, nem tudo são flores, e essa euforia por estar no lugar dos seus sonhos pode fazer com que você fique menos atento às coisas ao seu redor. E é nesse momento que os golpistas podem entrar em ação.

Pensando nisso, fizemos uma listinha sobre os principais golpes aplicados em viajantes. Assim, você já fica atento e pode viver sua euforia com mais segurança.

Confira!

 

Os golpes mais comuns dados em viajantes

 

1. A pulseirinha da amizade

Esse é o mais comum de todos! Funciona assim: você está lá, admirando a paisagem, na maior #gratidão por estar ali, daí, de repente, chega uma pessoa toda sorridente e te oferece uma pulseirinha de presente.

Então, antes que você possa se ligar no que está acontecendo, ela já pega seu pulso e vai amarrando uma pulseirinha dizendo “it’s a gift!”. Depois disso, o seu novo brother (afinal, vocês agora têm uma pulseirinha da amizade, né) vai pedir um valor simbólico pelo presente.

Se você não pagar, ele vai fazer o maior caso e em algumas situações, o “amigo” te distrai com a pulseira enquanto um comparsa furta suas coisas. Por via das dúvidas, é melhor pagar com umas moedinhas que você encontrar no bolso, pelo menos, fica a pulseirinha de lembrancinha.

Onde é mais comum acontecer: Paris, Roma, Milão, Barcelona e Cairo.

É galera… Todos nós vamos cair nesse golpe um dia (sorry a sinceridade).

 

2. Não era amor, era cilada

Esse golpe acontece com os casais. Você e seu mozão estão juntos caminhando, comendo ou admirando a paisagem, quando uma criança (ou um idoso) se aproxima oferecendo uma rosa. Se você aceita flor, adivinhe: o valor é alto!

A pessoa te coloca numa situação de constrangimento, porque né, imagina o climão de não comprar o mimo pro seu mozão. E se o casal acabou de se conhecer ou nem namora? Torta de climão na certa!

Pior que isso é perceber que crianças são usadas por adultos para praticarem esse golpe. 😟

Onde é mais comum acontecer: Paris, Roma, Barcelona (e Brasil).

A dica é: não toque na rosa!!!

 

3. O anel sem dono

Esse golpe, que não faz sentido, geralmente é praticado por mulheres, tendo outras mulheres como alvo. Tudo acontece assim: você está caminhando bem contente pela rua, quando uma desconhecida para de andar, “encontra” um anel no chão e pergunta se é seu (casual, né?).

Daí, você diz não. E, então, a moça analisa o objeto e conclui que ele é de ouro (spoiler: não é), depois disso ela vai tentar te vender o anel por um preço baixíssimooo (oi?). Obviamente, o “preço baixíssimooo” é meio alto para se pagar por um anel de latão.

Então, a conclusão é: não compre o anel, nem pare se alguém te chamar na rua. E, por favor, não vai dar uma de espertinho e dizer que o anel é seu porque isso pode dar problema, hein.

Onde é mais comum acontecer: Paris.

Não faça que nem o Frodo, e fuja do anel!

 

4. O bebê voador

Mais sem noção que o golpe do anel, só o golpe do bebê voador. Sim, isso mesmo.

Você está simplesmente curtindo a sua viagem, quando uma mulher caminha em sua direção e te joga um bebê (????), que geralmente é uma boneca. Enquanto você está em choque, segurando o que você acha ser um bebê de verdade (porque você ainda não reparou que é uma boneca), a mulher já revirou seus bolsos ou a sua mochila.

A dica é: fique atento em quem vem em sua direção, e se você perceber algo estranho, desvie sempre que possível.

Onde é mais comum acontecer: Roma.

Ainda tentando entender a criatividade por trás desse golpe.

 

5. Perfect illusion

Esse golpe era bem comum nas cidades brasileiras durante os anos 80 e 90, daí ele foi “exportado” pra Londres e Paris. Acontece da seguinte maneira: uma pessoa monta uma mesinha em uma praça com bastante movimento e brinca de colocar uma bolinha em um copo de plástico.

Enquanto ele mexe rapidamente os copos, e você fica entretido, ali, olhando o truque, alguém furta seus objetos. A dica, nesse caso, é: não pare para ver.

Onde é mais comum acontecer: Londres e Paris.

Já dizia Lady Gaga: “It was a perfect illusion”.

 

6. A carteira perdida

O alerta desse golpe é perfeito para aquela galera que anda muuuuito desatenta pelas ruas (alou, piscianos 😂).

O ladrão coloca uma carteira no meio da calçada, você passa, e instintivamente, apalma o bolso em está a sua carteira, só para ter certeza de que a jogada no chão não é a sua. Enquanto isso, o golpista fica observando tudo e, depois, se aproxima de você e te furta.

Onde é mais comum acontecer: Roma e Ucrânia.

A dica é: saiba bem como é a sua carteira e ande atento.

 

7. O engraxate atencioso

Esse golpe segue o mesmo princípio do da pulseirinha da amizade. Você está andando pela rua, quando uma pessoa com um kit de engraxate surge e pede para lustrar seus sapatos (não importa se você estiver de tênis ou chinelo, esse pedido vai acontecer).

Daí, a pessoa fala que o serviço é de graça, pela amizade, mas, né, depois ele cobra. Há uma variação do golpe em que o engraxate derruba os instrumentos no seu pé, daí ele se oferece para limpar, e adivinhem: ele cobra.

Onde é mais comum acontecer: arredores da Aya Sofia e Mesquita Azul, e praça Taksim, em Istambul, Turquia.

Olha pra minha cara de quem já caiu no golpe da pulseirinha, e não vai cair no do engraxate.

 

8. “Posso ler sua mão?”

Se você curte coisas místicas, você precisa tomar cuidado com esse golpe. Ele funciona assim: uma senhorinha simpática, com jeito de cigana, te oferece um ramo de alecrim.

Depois que você aceita o presente, ela vai perguntar se pode ler sua mão. Daí, você que curte essas artimanhas do mundo oculto, vai aceitar, mas adivinha? Ela vai te cobrar pelos serviços.

E se você não quiser pagar, ela vai amaldiçoar você, sua família e todas as gerações de seus descentes até o fim do universo (melhor não arriscar, né?). Outra variação do golpe é alguém te furtar enquanto você está distraído com a sua leitura mão, então cuidado, viu?

Onde é mais comum acontecer: Madri.

Que tal deixar pra outra hora, e não no meio da rua de uma cidade desconhecida?!

 

9. “Deixa eu tirar essa foto pra você!”

Esse golpe foi feito para galera que viaja sozinha ou em casal. Saca só a malandragem: você tá lá (com ou sem mozão), tentando tirar aquela selfie legal, que vai te garantir muitos likes nas redes, e dai chega uma pessoa super gentil se oferecendo para tira sua foto.

A partir do momento que você aceita a “gentileza”, duas coisas podem acontecer: a) a pessoa pedir dinheiro por ter tirado sua foto, ou b) a pessoa gentilmente sair correndo com seu celular/máquina fotográfica. Chato né?

Onde é mais comum acontecer: em toda Europa.

Usa o pau de selfie, faz um tutorial com a Kim Kardashian, mas não entregue seu celular/máquina fotográfica na mão de estranhos!

 

Era isso gente! A dica geral é prestar bem atenção nas pessoas que vêm em sua direção e nas coisas ao seu redor. Afinal de contas, ninguém quer viver a bad de passar por um furto na viagem dos seus sonhos, né?

E se você já passou por um desses golpes, ou acha que ficou faltando alguma dica, compartilha com a gente!

 

Fonte: Viagem e Turismo.

  • Por

select* como_contatar class:form-control first_as_label "Como gostaria de ser atendido ?"

Atendimento via WhatsApp
Atendimento via WhatsApp